Hoje há Marcha!

“Guimarães tem um calendário próprio. Nesse calendário há muito que se lê que em Agosto, no primeiro fim-de-semana de Agosto, há festa, há arraial, música, cor, movimento, animação, buliço, gentes em Guimarães. São as Festas da Cidade e Gualterianas.” (Câmara Municipal de Guimarães).

 Senhora Guia

Senhora da Guia, 1908 (in Memórias de Araduca)

Desde pequeno que ouço dizer que a Marcha Gualteriana é o momento alto das Festas Gualterianas. É o momento de encerramento das festas mais populares da cidade, uma espécie de romaria urbana que se apropria de várias das características das festas e romarias rurais. Desde 3 de Agosto, início do programa oficial, foram vários os eventos organizados no âmbito das Festas da Cidade: feira de artesanato, grupos de bombos ou “zés-pereiras”, cantares ao desafio, arruadas de concertina, actuação de ranchos folclóricos e bandas filarmónicas, feira do gado, corrida de cavalos e muito fogo de artifício.

Toural

Toural, 1908 (in Memórias de Araduca)

Trata-de de uma espécie de viagem pela cultura popular do concelho e da região e que encerra com um evento mais nobre, uma espécie de procissão pagã e cívica, que remonta a 1906 e que até “deu” o seu hino à cidade.

Oliveira

Largo da Oliveira, 1908 (in Memórias de Araduca)