“Em nenhum outro TEDx há a abertura que nós temos à participação da comunidade”

oliver5 perguntas a Oliver Michelangelli, director da Associação Pontos Comuns, que organiza o TEDx Guimarães, que acontece no próximo sábado, na black box da Plataforma das Artes e da Criatividade. 

Ócio – O que motivou três anos de ausência do TEDx Guimarães?

Oliver Michelangelli – Durante os anos de 2011 a 2013, a Associação Pontos Comuns (APC) organizou três eventos TEDx, incluindo o primeiro TEDx dedicado às mulheres em Portugal (TEDxGuimarãesWomen). Depois de uma grande maratona de trabalho, surgiram novos projectos para os membros da equipa da APC. Evidentemente isto afectou o desenvolvimento de novos eventos TEDxGuimarães. No entanto, a equipa nuclear da APC esteve sempre atenta à possibilidade de organização de um novo evento. Este foi o melhor momento, pois a APC foi renovada e já estamos a pensar em novos projetos TEDx para os próximos anos. Entre outras ideias, o objetivo será apoiar a candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia.

Qual foi a principal dificuldade de voltar a programar um TEDx depois desta ausência?

Quando se organiza um evento desta magnitude, temos sempre grandes expectativas e grandes ideias para experimentar, mas temos sempre algumas limitações. Eu diria que a principal limitação foi orçamental. Procuramos o apoio dos nossos antigos parceiros, que, como sempre, não nos deixaram ficaram mal. Mesmo assim, só para dar um exemplo de ordem orçamental, para este evento o preço do bilhete só é suficiente para pagar o catering. Para cada novo evento, sempre vamos ter dificuldades, mas a equipa mantém-se sempre unida e conseguimos resolver de forma rápida.

Como tem corrido a adesão do público?

A adesão tem sido maravilhosa. Esperamos mais de 150 pessoas, entre voluntários, participantes, oradores e convidados. Temos tido várias acções de rua e outras on-line para divulgação.

Como foi feita a escolha dos oradores neste TEDx?

A escolha dos oradores fez-se em função do tema. Toda a equipa da APC (constituída por 12 voluntários) passou dias inteiros a tentar definir o tema. Foi uma difícil escolha. Tinha que ser algo que fosse um “boom” e tentar não cair em discursos já desgastados como “emprendedorismo”, “be yourself” e de livros de auto-ajuda. Tinha que ser diferente, uma frase que fizesse pensar, que tivesse um duplo sentido, que mexesse com os vimaranenses. Como 2016 foi declarado pela UNESCO Ano do Entendimento Global, decidimos assim escolher a frase “A falar nem sempre se entende”, de forma a explorar outras formas de comunicação dentro da nossa sociedade. Depois de ter escolhido o mote, o resto foi fácil. Já tínhamos um target: oradores que se identificassem com tipos de comunicação alternativos e diferentes, e, seguindo esta linha, começamos a fazer nossa lista de potenciais oradores. Às vezes, a escolha pode complicar-se, porque existem ideias que fogem à vista da equipa. Por esta razão, neste TEDxGuimarães decidimos organizar um open-call. Isto é inédito em Portugal. Nenhum TEDx em Portugal teve esta abertura para que todos os elementos da comunidade pudessem participar como oradores – pessoalmente já fui a sete eventos TEDx e nunca vi igual. Foi um verdadeiro sucesso, tivemos mais de 20 projetos que a equipa desconhecia. A escolha também não foi fácil. E o que acontece agora? Agora a nossa bolsa de oradores para os próximos eventos acresce ainda mais.

Há um grande número de oradores neste TEDx que são vimaranenses. Por que motivo tomaram essa opção?

O principal objetivo de um evento TEDx é a partilha de ideias locais, mas deve existir sempre um equilíbrio entre oradores de dentro e fora da localidade. No final, o legado do TEDxGuimarães é o registo e o acesso dos vídeos dos oradores para todo o mundo. Por esta razão, damos prioridade aos agentes locais que mudam e querem mudar Guimarães. Por outro lado, temos também oradores de Lisboa e de outros países como Venezuela, Brasil, Alemanha e Espanha. São oradores com um curriculum muito rico. Por exemplo, o orador que vem de Alemanha ganhou uma bolsa de 1 milhão de euros para poder desenvolver uma pesquisa com dados do CERN. Na minha opinião, com estes oradores convidados, o próximo TEDx irá certamente deixar um contributo enorme para todos os cidadãos que vão assistir ao nosso evento.