Em Guimarães, o noc noc tem outro encanto

E, se de repente, fosse preciso bater à porta para entrar nos museus e tocar à campainha para entrar nas galerias de arte? E se a arte deixasse de estar protegida por arames e iluminada por leds para estar nua e crua nas paredes do nosso quotidiano? As duas realidades não são incompatíveis, mas o Guimarães noc noc proporciona-nos o excepcional privilégio de sentirmos a expressão artísticas entrar-nos pelo olhar como quem visita a casa de um amigo. Foram mais de 500 artistas em 70 espaços da cidade, incluindo algumas casas particulares, que voltaram a transformar Guimarães numa feliz Capital Europeia Mundial de uma Cultura que se faz de, com e para as pessoas com quem partilhamos o nosso quotidiano. Mas o que nos enche de esperança, num momento em que o governo anuncia a extinção da Fundação Cidade de Guimarães, é sabermos que o Guimarães noc noc é um produto da sociedade vimaranense pelo que a sua continuação para lá de 2012 estará sempre garantida. Haja vontade.